• AMAB

Não ao Memorial no Morro do Pasmado


A AMAB, em parceria com o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomus) vai acionar o Ministério Público contra a construção do Memorial do Holocausto em área de proteção ambiental e paisagística no Morro do Pasmado, com destaque para a construção de um obelisco de 20m de altura no topo do Morro do Pasmado, que, segundo especialistas, interfere na zona de amortecimento do sítio declarado “Patrimônio Mundial Paisagens Cariocas, entre a Montanha e o Mar, na cidade do Rio de Janeiro”.


A vereadora Teresa Bergher, defensora do projeto, assim como o arquiteto André Orioli, autor do projeto e Arnon Velmovitsky – presidente da Associação Cultural Memorial do Holocausto a qual a área pública para o projeto foi cedida (que também é presidente da Comissão de Direito Imobiliário do Instituto dos Advogados Brasileiros – IAB) –, não acreditam que o Memorial impactará o meio-ambiente.


O Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomus), ONG associada à Unesco, discorda. Em assembleia realizada no último dia 25 de abril, em Belo Horizonte, a entidade manifestou “preocupação com uma intervenção desse porte sendo realizada sem que haja um estudo sobre seus possíveis impactos para o Patrimônio Mundial” de repúdio à ideia e acionará o Heritage Alert, espécie de advertência quando considera que alguma iniciativa expõe a risco um patrimônio da Humanidade” A nota lembrou ainda que “a área em questão está submetida a um zoneamento de entorno do IPHAN, que limita a altura das construções a 50 metros do nível do mar, que deve ser respeitado”.

Posts recentes

Ver tudo

Vaquinha promovida pela AMAB

A AMAB convida proprietários de imóveis de Botafogo - que se beneficiaram do fim da cobrança de enfiteuse graças à ação iniciada, há 22 anos, pela associação - a contribuirem com a vaquinha cujo objet

© AMAB 2018 Direitos reservados. Criação: Augusto Brito Design Studio

  • Facebook ícone social