• AMAB

Desordem urbana e ameaça ambiental em discussão na AMAB

Reunião da AMAB

Na reunião da AMAB do último dia 19, os assuntos em destaque foram a volta da desordem urbana provocada pelos bares e o projeto de construção do Memorial do Holocausto no Morro do Pasmado.


Em relação ao memorial, ficou acertado que a associação vai acionar o Ministério Público Federal, em parceria com o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (Icomus), pois o local previsto para a construção fica em área de proteção ambiental e paisagística, interferindo na zona de amortecimento do sítio declarado “Patrimônio Mundial Paisagens Cariocas, entre a Montanha e o Mar, na cidade do Rio de Janeiro”, concedido pela UNESCO.


Aproveitando a presença na reunião de Marcelo Maywald, superintendente da Zona Sul da Cidade do Rio de Janeiro, foram apresentadas queixas dos moradores contra estabelecimentos que promovem a desordem urbana em Botafogo. Foram citados nominalmente COLAB, The Marleys Pub, Bar Bukowski, Olho da Rua e Colarinho. Além disso, moradores reclamaram do descumprimento do termo de ajuste de conduta (TAC) por alguns bares do Baixo Voluntários. O representante da associação de bares do Baixo Voluntários, Tiago Samora, também presente na reunião, informou que sua associação não tem poder de polícia ou de fiscalização junto aos seus pares. Marcelo Maywald informou que os estabelecimentos infratores serão excluídos do TAC e submetidos às sanções devidas. Os demais estabelecimentos citados serão alvos de ações da Prefeitura para verificação das denúncias e eventuais sanções.


Alexandra Menescal, Regina Chiaradia, Marcelo Maywald, Maurício Matsutani e César Nordi ao fundo.

© AMAB 2018 Direitos reservados. Criação: Augusto Brito Design Studio

  • Facebook ícone social