• AMAB

Heliponto: parcerias da AMAB com especialistas construíram o posicionamento contrário ao projeto

Atualizado: 14 de Nov de 2018


Diego Meireles Lopes, Denise Torreão Correa, Marco Antônio Nabuco de Araújo e Afonso Heleno de Oliveira Gomes, parceiros da AMAB

Quando a Amab foi comunicada sobre o andamento do processo de licenciamento ambiental do heliponto da Torre Oscar Niemeyer, nos deparamos com um problema sobre o qual não tínhamos o menor domínio. Foi necessário, então, estudar o assunto e entender o processo de tramitação do licenciamento.


Agendamos uma assembleia com moradores para apresentar o problema. Dela participaram como convidados os especialistas em poluição sonora Denise Torreão e Marco Antônio Nabuco, que esclareceram as dúvidas de moradores sobre os efeitos danosos à saúde, como a exposição à emissão de CO2 e ao aumento da poluição sonora.


Fomos, então, procurados pelos técnicos da Vale S.A e da FGV, para que eles tivessem a oportunidade de defenderem o licenciamento junto aos moradores. Para essa reunião, convidamos os especialistas Diego Lopes e Afonso Heleno, profissionais com larga experiência no assunto. Eles apresentaram as contrarrazões de natureza técnica sobre o processo de licenciamento ambiental.


Apoiados pelos argumentos desses quatro especialistas, a AMAB apresentou à Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC) parecer contrário ao licenciamento ambiental do heliponto.

Nossos parceiros:


Denise Torreão Correa é fonoaudióloga e Mestre em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP/Fiocruz).

Marco Antônio Nabuco de Araújo é engenheiro elétrico, especializado em Metrologia Acústica pela Coppetec.

Diego Meireles Lopes é engenheiro mecânico, mestre em Engenharia Mecânica e Tecnologia dos Materiais e doutorando em Engenharia Mecânica no curso de Licenciamento Ambiental. É perito, formado pela 10a. Turma de Peritos da ESAJ/TJRJ. Possui bastante experiência em Engenharia de Avaliações no Governo federal e Perícias Judiciais nos mais diversos ramos da Engenharia legal (Aeronáutica, Automobilística, Elétrica, Siderurgia, Metal-mecânica, Oil & Gas, Naval, Ferroviária, entre outras). É professor em cursos de extensão na área de perícias na graduação em Engenharia na Universidade Santa Úrsula em Botafogo.

Afonso Heleno de Oliveira Gomes é engenheiro civil, especializado em cálculo de projetos de aeroportos e controle de tráfego aéreo. Participou de estudos e avaliações de ruídos provocados por operação de aeronaves, com soluções operacionais nos Aeroportos de Brasília, Congonhas (SP), Galeão e Santos Dumont. Atuou como consultor nas áreas de tráfego aéreo e engenharia operacional, no Brasil e no exterior, dentre os quais Equador, Bolívia, Panamá, Costa Rica, El Salvador, Guatemala e Paraguai. Atualmente atua elaborando estudos e pareceres diversos sobre implantações que possam afetar adversamente a segurança e a regularidade das operações aéreas e vizinhanças dos aeroportos e heliportos.

Posts recentes

Ver tudo

Vaquinha promovida pela AMAB

A AMAB convida proprietários de imóveis de Botafogo - que se beneficiaram do fim da cobrança de enfiteuse graças à ação iniciada, há 22 anos, pela associação - a contribuirem com a vaquinha cujo objet

© AMAB 2018 Direitos reservados. Criação: Augusto Brito Design Studio

  • Facebook ícone social